Shakti Tantra Yoga – Menopausa

Uma introdução à prática matriarcal e matrilinear do Yoga Tântrico - Edição Menopausa
Reproduzir vídeo
Facilitadores: Noemi Badialli e Claudio Fernandez

Shakti Tantra Yoga - Menopausa

R$ 333
  • Início Imediato das Aulas
  • 6 Meses de Acesso
  • Conteúdo Adicional em PDF

Descrição do Curso

O Shakti Tantra Yoga é um movimento que visa promover o resgate de práticas femininas que estimulam a saúde, o desenvolvimento pessoal, as relações e principalmente, desenvolver ferramentas que resgatem os poderes do feminino.

Observamos uma crescente busca pelo empoderamento feminino e quebra de tabus impostos pela sociedade. O feminino passa a reconhecer os seus ciclos e percebe também mudanças muito nítidas entre a juventude, maturidade e maternidade. Dentre todas as fases que a mulher vivencia, a menopausa é a que menos se busca compreender e explorar. Existem tabus muito cruéis impostos as mulheres depois de sua fase do ciclo menstrual/ovulatório. A ausência da fertilidade e o envelhecimento levam a mulher acreditar que está numa fase de perda, mas biologicamente e energeticamente isso não está totalmente correto. Os sintomas que surgem nessa fase sinalizam um momento de transição de um corpo cíclico, para um corpo equilibrado e estruturado para sustentar muito mais energia do que antes.

Fogachos, insônia, ansiedade, irritabilidade entre outros sintomas, podem ser controlados se desenvolvida uma pratica consciente de suas necessidades. Este curso viabiliza técnicas simples de como equilibrar e amenizar os sintomas mais incômodos da menopausa. Essa fase tão importante para o ciclo feminino é uma instancia de poder ainda pouco explorada e até mesmo pouco divulgada nos trabalhos energéticos atuais. Sabemos que as grandes matriarcas e chefes espirituais das mais diversas culturas são mulheres na menopausa e que tem uma conexão direta e constante com seus poderes. Se fossemos desde cedo educadas a como chegar nessa fase de forma mais consciente e potente, teríamos uma forma de pensar o feminino como sendo a expressão de poder em toda a sua existência.

O Curso traz técnicas objetivas para o equilíbrio dos sintomas mais comuns da menopausa (depressão, insônia, perda de libido, assoalho pélvico fraco, fogachos e irritabilidade). Além disso, uma seleção de fitoterápicos destinados para que cada mulher, de forma autônoma, possa construir seu cronograma de suplementação e praticas para vivenciar essa fase de forma prazerosa e potente. Abordaremos as principais técnicas respiratórias para movimentar energia (pranaymas), posturas simples do yoga (asanas) e gestos manuais (mudras) que proporcionam mudanças na estrutura psicofísico energética feminina.

O objetivo principal é trazer alivio para os sintomas, equilibrar a circulação de energia, explorar novas possibilidades de se perceber nessa fase e promover um estado de potência através das experiências físicas, energéticas e insights.

Cronograma das Aulas

Noemi Badialli inicia a apresentação do Curso com uma explanação sobre o Claudio Fernandez e a importância desse projeto inédito dedicado as mulheres na menopausa. A apresentação do curso é desenvolvida nessa conversa que aborda desde um contexto histórico e cultural sobre a construção do papel da mulher na sociedade. Dentro desse contexto, se destacam os
desafios e tabus relacionados as mulheres na menopausa que é colocada num patamar de perda de poder e subjugada ao processo de envelhecimento. Compreendendo os sintomas da
menopausa e destacando a importância do processo de transição, as mulheres na menopausa podem encontrar dentro da perspectiva tântrica matriarcal, uma alternativa funcional para
explorar seu potencial energético. Salientando a importância de consciência corporal, as técnicas da Yoga proporcionam uma autonomia sobre a percepção de equilíbrio físico,
energético e psicológico, como será desenvolvido em todo o curso.

Claudio Fernandez inicia a base da pratica do Yoga Trantrico Feminino com o Yoni Mudra, técnica inicial para qualquer trabalho energético. Neste vídeo você poderá compreender o significado do termo, a origem e sua função. Além disso, uma abordagem anatômica e fisiológica de como funciona a ativação do Yoni Mudra. Destaca-se nessa fase de ativação, a conexão com o pulso no Útero, processo fundamental para desenvolver a relação com a base energética feminina. Através da demonstração, abordaremos como ativar a região pélvica e provocar o pulso do útero com estímulo energético ascendente.

Obs: Importante Ressaltar que a utilização do esfíncter urinário só pode ser utilizada no inicio da percepção do assoalho pélvico. Após a percepção de acionamento das musculaturas pélvicas e infra abdominais, é preciso passar para uma percepção do canal vaginal, mais interna.

Após a fase de percepção do acionamento do Yoni Mudra, iremos explorar outras formas de direcionar a energia canalizada na conexão com a Yoni para o equilíbrio do corpo. Dessa forma, será apresentado como guiar o fluxo energético para as regiões: pélvica, abdominal, torácica e cranial. Em cada uma dessas regiões, teremos órgãos e sistemas centrais de trabalho para o equilíbrio energético, fisiológico, hormonal e mental. Estimulando cada órgão, as percepções vão se sensibilizando, o que promove uma inteligência corporal e energética. Durante a pratica pessoal, é importante anotar cada sensação e perceber nas 24h após a pratica quais serão os efeitos. Durante essa aula é necessário que primeiro você possa assistir e observar todas as recomendações e depois fazer sua pratica individual, seguindo assim o passo-a-passo da proposta do curso, dando também intervalos para absorver cada experiencia. Caso tenha duvidas em encontrar o local exato onde estão situados os órgãos no corpo, busque no Youtube vídeos de anatomia 3D onde ficará mais fácil encontrar a posição dos órgãos.

Seguindo a construção da prática de equilíbrio juntamente com as 4 fases de conexão ascendente do yoni mudra, iremos apresentar os mudras manuais, fundamentais para regular e/ou estimular determinados sintomas comuns durante a fase da menopausa. Cada nível de conexão (pélvica, abdominal, torácica e cranial) tem seu mudra específico e a forma como conecta-lo depende da intensidade desejada. Atente para a postura e ajustes necessários para um bom funcionamento da conexão e mantenha a observação durante e após experimentar cada mudra.

– Varun Mudra – Região Pélvica

– Prithvi Mudra – Região Abdominal

– Aakash Mudra – Região Torácica

– Ajna Mudra – Região Craniana

Chegamos numa fase importante para o processo de trabalho energético que é a circulação do fluxo de energia por meio da respiração. As técnicas do Yoga chamadas de Pranaymas, trazem uma consciência respiratória importante para sustentar a circulação de Prana (energia) no corpo. Importante atentar para os Bandhas, que são chaves de direcionamento interno muito comuns no estimulo da circulação de energia. Neste vídeo iremos aprofundar no estudo das narinas alternadas e seus efeitos estimulantes ou relaxantes para adaptar ao momento em que a mulher está baseado nos sintomas mais destacados. Atente sempre para as informações passadas no vídeo, faça as anotações necessárias para só depois começar sua pratica. Antes da pratica com as narinas alternadas, faça o exercício de liberar as narinas com a técnica explicada por Claudio Fernandez.

Narina Esquerda:  Chandra – Lunar – Anabólico – Calmante – Parassimpático – Soma

Narina Direita: Surya – Solar – Catabolismo – Estímulo – Simpático – Agni

Partindo do controle do prana (energia) no corpo, aprofundamos nas técnicas de como desenvolvemos o equilíbrio mais profundo e fisiológico do processo de nutrição e queima. A dinâmica equilibrada entre os dois elementos Soma e Agni  é o principal fator para o  bem estar é um processo natural de homeostase do corpo. Durante a menopausa ficamos nos extremos desses polos e muitas mulheres sentem dificuldade de encontrar um equilíbrio natural sem a necessidade de reposição hormonal para sentir menos os efeitos. Diante desses conceitos podemos perceber que é possível controlar e ressignificar a fase da menopausa como uma fase de transição que não precisa ser uma luta contra o corpo. Neste trabalho iremos começar pelo processo Soma de nutrição, regulação e alivio dos sintomas, para depois com cautela, passarmos para a etapa Agni estimulando e ajustando as regiões que precisam de ativação.

Soma – Nutrição – Terra e Água

Agni – Catabolismo – Fogo

Como no módulo anterior especificamos a função da etapa Soma, iremos aprofundar nesse modulo como desenvolver uma pratica simples e funcional para cada mulher adaptar a sua rotina e necessidades. Importante apontar para como utilizar essa etapa Soma, visto que ela é o fundamental para controlar e reequilibrar a fisiologia e energia. Não utilize a etapa Agni  energizante sem primeiro ter experimentado os efeitos reequilibrantes da etapa Soma e ter afirmado sua pratica. Sensação de relaxamento, alivio, diminui a ansiedade e regula o sono.

  1. Desbloquear a narina esquerda, se estiver obstruída.
  2. Sequência do Ciclo Soma: Yoni mudra + Mudras manuais + Chandra Bheda (respiração pela narina esquerda).
  3. De 5 a 10 respirações (ou modulando de acordo com a sensação de satisfação)

Só após ter explorado a etapa Soma, a fase Agni vai ser acrescentada aos poucos juntamente com a pratica Soma. É importante salientar que realizar somente o Agni pode provocar desequilíbrio de alguns sintomas. Atente para a sequência de mudras e suas modificações em cada região focada. Nessa etapa iremos também utilizar o estímulo autônomo do clitóris, que fara a ativação mais intensa e quente. É normal nessa prática sentir calor e mais energia.  Sensação de aumento do libido, ânimo e energia. Não é aconselhável realizar essa pratica a noite se desejar relaxar. Utilize essa prática quando sentir que precisará de energia extra.

  1. Desbloquear a narina direita, se estiver obstruída.
  2. Sequência do Ciclo Agni: Yoni Mudra com pulso do Clitóris + Mudras Manuais +Surya Bheda ( respiração pela narina direita)
  1. De 5 a 10 respirações (ou modulando de acordo com a sensação de satisfação)

A prática do Yoga utiliza as posturas para estruturar o “recipiente” (que é o corpo) para circular a energia. Só passe para essa fase quando já estiver com um bom controle das praticas anteriores. Em pé, você poderá realizar uma outra forma de trabalho de circulação de energia mais próximas das atividades do cotidiano. É importante que se construa a consciência corporal para uma boa memorização do processo de circulação de energia em diversas posturas da sua atividade comum também (durante movimentos e posturas de longa duração). As posturas sugeridas não são obrigatórias se você não conseguir realiza-la. Preze pelo conforto de realizar sem dor e tensão a circulação de energia. Observe sempre a aula e prevenções antes de realizar qualquer uma das posturas. Revise quantas vezes for possível.

Asanas sugeridos:

  1. Malasana (Postura de cócoras) + Circuito Soma (menstruação/progesterona)
  2. Deviasana (Postura da Deusa) + Circuito Agni (estrogênio)
  3. Vrikshásana (Postura da Árvore) + Circuito Soma ou Agni (Ovulação)

O vídeo de finalização do curso tem o intuito de trazer as considerações finais trazendo detalhes que não podem ser esquecidos na montagem de sua prática pessoal. Atente para os horários, rotina e objetivo que você deseja alcançar. Os efeitos são acumulativos, ou seja, é preciso ter uma prática e disciplina para controlar as funções e criar uma estimulo do organismo para o equilíbrio natural. Crie seu diário pessoal detalhando suas percepções. É fundamental para que você tenha autonomia e controle da sua pratica.

Observações:

  1. Considera a particularidade de cada corpo. Busque fazer seu auto ajuste  da suplementação baseado nas suas percepções e condições.
  2. Considere os cuidados com a alimentação: evite carboidratos e alimentos processados
  3. Semi-jejum de 12h, 14h e 16h para o estímulo mitocondrial.
  4. A sugestão de suplementação não é obrigatória, mas auxilia de forma natural o reequilíbrio energético e fisiológico.
  5. Atenção para as mulheres que fazem reposição hormonal artificial: Estes suplementos e a pratica podem alterar alguns níveis pois estimulam o organismo a realizar a reposição de forma natural. Estude seu caso e busque saber se pode diminuir a reposição se sentir que os efeitos da prática estão reequilibrando suas taxas e sintomas de forma natural. Mantenha contato com o seu Endócrino e realize seus exames para estudar a reação do seu corpo.
  6. Mulheres que realizaram Histerectomia ou desenvolveram menopausa precoce também podem realizar livremente essas práticas. Será muito bom para o processo de revitalizar energeticamente a memória do útero e do contato com o ciclo menstrual. Temos ótimos resultados de conexão intensa nesses casos.

Já comprou seu curso e quer fazer as aulas?

Clique no botão abaixo para fazer